DIGNIDADE FERIDA

Atentar contra a dignidade humana é o pior crime que alguém pode cometer. A dignidade é o que nos mantém de pé, nos eleva, faz sonhar alto, é a possibilidade de futuro. É o que garante nossa identidade, nos identifica como ser humano portador de valores e princípios que norteiam uma vida mais saudável.

Mas para que nossa dignidade não seja afetada é preciso exercitar a capacidade de fazer boas escolhas. Uma delas: as opções que fazemos para estarmos mais inteirados do mundo, especialmente quando ligamos a televisão e nos é dado a chance de escolher um canal televisivo e seus respectivos programas.

Há 11 anos, uma das opções de escolha é o BBB (Big Brother Brasil). Não é o único reality Show na televisão brasileira, mas como foi o pioneiro, é um dos mais acessados. O produto é oferecido e fica a critério do telespectador tomar a decisão de recebê-lo em sua casa ou não. Para fazer uma escolha saudável você precisa ter consciência dos princípios que regem sua vida e se o produto que lhe é ofertado está de acordo com o que você acredita. Adquirir produtos, mesmo sendo programas televisivos, é uma decisão pessoal. Nada adianta culpar os outros pela escolha malfeita porque, o último sim ou o último não, são propriedade e responsabilidade sua.

Se você está se desenvolvendo como pessoa, abrindo novos horizontes, a cada dia esculpindo uma pessoa melhor,  pode estar certo de que é por livre e consciente decisão sua; se está fazendo o contrário de tudo aquilo que lhe faz ser uma pessoa mais digna, a responsabilidade também recai sobre você.  Segundo o Mahatma Gandhi  “A dignidade pessoal e a honra não podem ser protegidas por outros, devem ser zeladas pelo indivíduo em particular”. É preciso saber o que defender para saber o que excluir.

O que você defende em sua vida?

Defende as relações de reciprocidade e solidariedade? Então não é conveniente ver um programa de televisão que força seus “Brothers” a ficarem se caçando, onde o outro é sempre visto como um inimigo que precisa ser eliminado, onde a alegria dos participantes é quando o outro é derrotado. Passar por cima é o objetivo maior. Um lugar onde você não faz amigos, mas sim, aliados de guerra, de modo nenhum guarda a dignidade do ser humano. Quer garantir relações fraternas e justas? Exclua da sua lista de programas o BBB 11.

Defende a alegria de celebrar a vida? Então evite ver um programa que valoriza a bebedeira em excesso, a pornografia pública, e faz das relações humanas uma simples relação objetal. Como se cada pessoa fosse uma latinha de refrigerante que depois de oferecer o que dá prazer é pisada e jogada no lixo. A alegria não é fruto da embriaguez. Os amores verdadeiros não nascem da perversão sexual, as amizades não florescem nos relacionamentos inconstantes. Para celebrar não é preciso desmoralizar. Festa não pode ser sinônimo de degradação da dignidade do ser pessoa. Quer garantir festas mais sadias e alegres? Exclua da sua lista de programas o BBB 11.

Defende a dignidade do outro? Então não se engane com um programa que oferta a garantia de que você só vai vencer (ser rico e tornar-se uma celebridade) se você tirar o outro do seu caminho. Como vamos garantir o respeito à outra pessoa se a cada dia somos seduzidos a ver o outro com um mal que precisa ser eliminado?  Onde o grande compromisso que tem é saber que precisa colocar os seus “Brothers” no paredão e fazê-los viver a dor angustiante de a qualquer momento desaparecer dos holofotes e estarem convencidos que são uma carta fora do baralho e que decidam nunca mais atrapalhar ninguém. Que irmão faz isso com outro irmão? É destruição pública dos laços de fraternidade que garantem à nossa existência maior sabor de viver. Quer ter o prazer de se amar e ser amado sem nenhum interesse? Exclua da sua lista de programas o BBB 11.

Vamos dar ibope para o que garante a defesa de nossa dignidade. Vamos dar espaço para o que nos faz avançar como pessoas, e não o que nos faz regredir. Na crônica de Fernando Veríssimo fica o bom e inteligente conselho: “Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa…, ir ao cinema…, estudar…. , ouvir boa música…, cuidar das flores e jardins… , telefonar para um amigo… , visitar os avós… , pescar…, brincar com as crianças… , namorar… ou simplesmente dormir?”. Não vamos trocar o que a vida tem de melhor por uma Baita Baixaria Brasileira.

Éderson Iarochevski


Anúncios

Tags: , , , , , ,

Uma resposta to “DIGNIDADE FERIDA”

  1. Maria de Fátima Says:

    Realmente o BBB 11 está pecando nos excessos, assim como as edições anteriores.Penso que as Famílias Brasileiras que prezam a dignidade não desejam assistir este tipo de atração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: