ENTRA NA MINHA CASA, ENTRA NA MINHA VIDA…

Jesus e Zaqueu

Jesus e Zaqueu

É no evangelho de Lucas (19,1-10) que temos acesso a um gesto da vontade humana de mudar e a graça divina que possibilita tal mudança. A coragem e a misericórdia se entrelaçam. Um homem quer ver Deus e Deus vê este homem. Trocas de olhares que possibilitam viver o mesmo tempo: viver o tempo do outro é amar e ninguém ama na pressa, na correria. É preciso parar, se encontrar, visitar, entrar na casa, entrar na vida do outro. Não existe transformação na vida de ninguém se não há visitas entre os corações.

Zaqueu é a imagem da condição humana infectada pelo pecado que desfigura a imagem original. Jesus é o próprio Deus que revela a imagem verdadeira de homem, ser humano. O que chama atenção na cena é que o primeiro olhar e a primeira atitude diante do outro são Jesus. Enquanto Zaqueu enfrentava sua condição de pequenez tanto em estatura como no significado que dava à sua vida, o próprio Jesus o vê e o chama para perto. Jesus quer fazer parte da vida de Zaqueu, quer adentrar em sua história. Jesus quer ser visita em sua casa, fazer morada em sua vida. O gesto de Zaqueu é impressionante: “desceu rapidamente, e recebeu Jesus com alegria”.

Alegria se traduz em aceitação. Zaqueu aceita com alegria a entrada de Jesus em sua vida. Não há conversão sem aceitação de nossa condição degradante, frágil. Não há transformação verdadeira sem deixar Deus ser hóspede em nosso espaço. Se é preciso  mudar os pensamentos em relação ao sentido da vida, os sentimentos em relação às pessoas e os comportamentos diante do mundo então é preciso, como Zaqueu, receber com alegria e disposição aquele que nos vê e quer estar conosco em nossa casa. Somente quer ficar em nossa casa alguém que é íntimo de nós. Jesus não quer ficar na periferia de nossa vida, ele quer estar no centro. Zaqueu entendeu a mensagem. A experiência do encontro com Jesus torna-se a referência  central e o único tesouro na vida de Zaqueu.

– A exemplo de Zaqueu, como você reconhece suas incoerências e o que faz para reparar os danos causados na vida fraterna, familiar e na missão?

No encontro existencial que se dá entre Jesus e Zaqueu há, por parte de Zaqueu, uma decisão de conversão. Ele assume uma atitude de prontidão e disponibilidade a reparar o dano causado. Sua conversão é concreta, não apenas tecida em palavras, mas, lavrada por gestos que recompõem a vida daqueles que outrora foram explorados pelas mãos deste homem que, em Jesus, foi convertido a uma nova vida. A partilha dos bens deixa o coração livre e desprendido da ganância, e Jesus passa a ser o único tesouro do coração que a ele adere, abre a porta do coração para recebê-lo em sua casa.

– Quais as mudanças que hoje Jesus lhe pede? Você é receptivo para acolher Jesus em sua casa e deixar-se tocar para que as mudanças necessárias aconteçam?

“Hoje a Salvação entrou nesta casa”. O tempo de Deus lhe visitar é hoje. É preciso uma atitude de acolhimento àquele que quer-nos visitar. A visita que espera a acolhida quer oferecer vida nova. Em Deus só existe vida nova. O que é velho ficará para trás. O que é novo dará novo colorido ao presente e engrandecerá o futuro. O Zaqueu velho não existe mais depois do encontro e da aceitação de Jesus e sua mensagem libertadora. O Zaqueu novo tem, como um presente especial, uma nova vida para ser vivida. Nova vida que é modelada no compromisso com a justiça, a solidariedade e o amor.

– Se sua vida precisa mudar, não está na hora de receber a visita certa?

Éderson Iarochevski

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: