BOM TEMPO, BOAS FÉRIAS

Antônio Poteiro - «Ciranda no Céu»

Como férias fala-se de um período de descanso da atividade diária, geralmente entendida como trabalho e aulas. Muitos pensam as férias como um tempo onde fazer nada é o que importa. A ociosidade e o sedentarismo tornam-se as principais atividades no passar dos dias. É o tempo de incorporar a preguiça e o sofá oferece seus serviços. Interessante perceber que com muita ansiedade se espera um período de descanso, mas, quando chega, alguns dias depois já existe a impaciência com aqueles intermináveis dias que parecem durar a eternidade. E assim, a grande maioria das pessoas em férias não aproveitam este “tempo de vida” para descobrir novas coisas, viver experiências diferentes, se permitir conhecer outros lugares e pessoas, valorizar aquilo que a falta de tempo não deixou dar o devido valor. Férias é tempo privilegiado de realizar aquilo que a rotina frenética dos compromissos não permitiu fazer. Nelas é permitido agendar tudo o que nos fará voltar renovados, transformados, diferentes no melhor que podemos ser.

Férias é um bom momento de renovar os ares. Purificar os olhares. Renovar o vocabulário. Reencontrar aqueles que a saudade não deixa esquecer. Visitar lugares que fortalecem o gosto pela vida, pelo mundo, pela humanidade.

Como sugestão, algumas possibilidades para viver bem as férias:

Ler um bom livro

Toda leitura leva a nos encontrarmos com um mundo diferente. Tocar outros solos, culturas, conviver com outras pessoas e suas histórias, pensar a realidade a partir de outros ângulos. Ler nos possibilita viajar sem sair de nossa própria casa. Estar na companhia de um bom autor nos faz crescer. Ler é um jeito de se comunicar, de ser afetado por uma história, personagem, imagem, enfim, por uma palavra.  Nas palavras de Mário Quintana, fica a certeza de que a leitura é “Dupla delícia/ O livro traz a vantagem de a gente poder estar só e ao mesmo tempo acompanhado”. Vale lembrar também a dica de Bill Gates: “Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever – inclusive a sua própria história”.

Assistir a um bom filme

Interessante que, ao assistirmos um bom filme, logo começamos a nos relacionar com o outro, a sociedade, o mundo. Somos transportados para dentro da história de pessoas e de nações, para situações de guerra e de paz. A cada imagem somos convidados a prestar atenção em nossa própria imagem. Um filme tem o poder de nos levar às lágrimas, nos tocar profundamente porque estamos diante de uma realidade que, através de uma memória afetiva, nos faz lembrar de nossos próprios momentos de drama, tristezas, amores, alegrias. Férias, tempo para um bom livro.

Ficamos revoltados diante de cenas que atacam os princípios e valores que acreditamos serem de real valor para nossa vida. Todo bom filme faz pensar nossa condição humana, convivência, nosso estar presente e atuante no mundo. Edgar Morin, em sua obra “A Cabeça bem feita” fala que “… o milagre de um grande filme é revelar a universalidade da condição humana ao mergulhar na singularidade de destinos individuais localizados no tempo e no espaço”. Férias é tempo de assistir um bom filme.

Visitar espaços, reencontrar pessoas

É maravilhoso poder voltar a lugares que nos viram crescer. Lugares que foram tocados por nós e, em nós deixaram tantas marcas. Lugares que resgatam nossa infância, as brincadeiras, as primeiras amizades. Contemplar lugares que nos receberam é um prazer de que não podemos nos privar. Às vezes fica-se anos sem visitar a antiga escola, a casa onde morou, a Igreja que lhe concedeu os primeiros sacramentos, a rua onde brincava e se era a criatividade pura expressa nas brincadeiras inventadas. Férias é o tempo de voltar a lugares que nos recolocam em cena. Visitar espaços e ser visitados por eles é poder chegar aos lugares que somos. Reencontrar pessoas que tanto significam em nossa vida e que, na pressa de uma vida acelerada, não temos oportunidade de ver no dia-a-dia.  É bom reencontrar aqueles que fizeram parte do início de nossa história: “as pessoas que trago em minha memória são importantes para meu crescimento humano. Não é possível crescer estando distante das raízes que temos. A proximidades com minhas raízes me proporciona reacender os rostos ainda que esquecidos,que  estão bordados em minha alma” (Padre Fábio de Mello). Quem sabe, é hora de reacender os rostos de velhos amigos de tantas jornadas, pais que ansiosos esperam nossa entrada pela porta da frente, alguém que nos espera para espantar a saudade que se acumula no peito, registrando o tamanho do amor que ali faz morada. Férias é tempo de reencontrar quem amamos.

São simples sugestões. Não lhe faltarão possibilidades para que as férias possam ser, verdadeiramente, um tempo de vida. De reaprender a viver. Para acalentar o coração e iluminar a mente no tempo de férias é só permitir-se ter boas companhias e querer estar em lugares bons. E isso, é certo, não vai lhe faltar. Faça das suas férias um tempo inesquecível.

Éderson Iarochevski

Anúncios

Tags: , , , , ,

Uma resposta to “BOM TEMPO, BOAS FÉRIAS”

  1. Marco Says:

    Cara muito bom sua explicação, excelente.
    Isso me faz refletir e provavelmente vou ficar
    refletindo as férias inteiras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: