OS DISCÍPULOS DE EMAÚS, MEUS AMIGOS E EU

(Com esse texto singelo,refletindo na dor que os discípulos de Emaús sentiram pela perda de seu grande amigo e Mestre Jesus, quero expressar a dor minha e de tantos amigos pela perda repentina do amigo Gustavo Falchetti, morto aos 27 anos em Arroio Trinda, SC em 07 de abril pp).

Se existe dor maior que perder alguém que se ama, ainda não bateu à nossa porta. A morte de um amigo é como cortar um pedaço da gente; o coração sente a partida desse pedaço insubstituível e é sentido de modo único o amargor da orfandade. Como no relato dos dois amigos caminhando para Emaús (cf. Lc 24, 13-35), nós também ficamos sem inteligência, lentos, com os olhos vendados quando, sem nos prepararmos, perdemos quem conosco estava e já não estará mais. O caminhar enfraquece, o desânimo se aproxima, a criatividade perde espaço: se embota o colorido da vida.

Os discípulos de Emaús, como meus amigos e eu, sofreram com a perda do melhor Amigo. Seus rostos estavam tristes. Seu caminhar, com certeza, ficou mais debilitado, inseguro. Sem a presença do amigo, as inseguranças parecem ficar mais visíveis, porque mais próximas. Ele estava conosco e agora não está mais. Como entender essa realidade? A dor da ausência é sentida. A saudade faz chorar de amor, pois a saudade é justamente para lembrar, fazer memória, ensinar que devemos amar também na ausência. Mesmo que pareça impossível. Continuar amando na ausência é prova verdadeira do amor.

Amizades são conquistadas ao longo do tempo, são entrelaçamentos de histórias, um nascer com alguém. Ter amigos é nascer para a vida. Ter um amigo é a certeza de que você mora no coração dele e ele mora no seu. Amigos se visitam diretamente no coração. Mesmo não fazendo companhia, não estando ao meu lado, sei que, através dos sinais marcados em minha vida, meu amigo ressuscita sempre. Está vivo. Nossa amizade se prolonga na eternidade.

Os discípulos de Emaús reconheceram que seu melhor amigo estava vivo quando, sentados à mesa, ele partiu o pão e deu-se a conhecer (Lc 24, 30). Seus olhos se abriram, seu coração se abrasava cada vez mais. A verdade estava restabelecida. Seu amigo não tinha ido embora. Estava ali, com eles. Amigo nunca abandona. Amigo nos acompanha para sempre. Amigo é, com certeza, companhia eterna. Mas para experimentar a ressurreição e a presença real do seu melhor amigo, eles necessitaram de um sinal: foi o partir do pão. Quantas vezes esse amigo fez o gesto na presença deles: o pão recebido das mãos dele. Daquele que despertava sentido em suas vidas. Que ensinava como viver. Que sabia acolher nas horas de dificuldades, que vivia intensamente as alegrias que a vida proporcionava. Amigo é justamente isso: vive a vida para amar, para ser sinal e gesto concreto de amor.

Redescobriram o caminho e seus passos aceleraram para andar e anunciar que seu amigo vive eternamente. Sem ocultar a felicidade, se põem a caminho. Quando a amizade é certa, não há fronteiras para anunciar que amar vale a pena. Os amigos do melhor amigo, ao experimentar, no sinal do pão repartido, a presença real do amado, redescobriram a vontade de viver, de proclamar o amor. Tudo o que for realizado será para celebrar e manter viva a presença daquele que nunca nos deixou.

Ao perder um amigo, meus amigos, seus familiares e eu vamos descobrir nos sinais que este amigo realizava sua presença real em nosso coração. A alegria de ser jovem, a beleza da música que nele residia e que encanta e nos faz sonhar, os projetos ousados, a simplicidade das conversas que faziam o dia ficar mais interessante e tantos outros sinais que cada amigo experimentou na companhia desse que foi embora mas que, na verdade, nunca nos deixará. Agora, como os discípulos de Emaús, vamos transformar a saudade dolorida em gestos concretos de amor, para manter viva a presença daquele que afirmamos ser o nosso melhor amigo.

Anúncios

Tags: , , ,

2 Respostas to “OS DISCÍPULOS DE EMAÚS, MEUS AMIGOS E EU”

  1. Aracelly Says:

    “Vamos transformar a saudade dolorida em gestos concretos de amor…” Lindas palavras, o Guto certamente vai ser amado pra sempre!

  2. Tweets that mention OS DISCÍPULOS DE EMAÚS, MEUS AMIGOS E EU « Ederson Iarochevski -- Topsy.com Says:

    […] This post was mentioned on Twitter by Aracelly Zamboni. Aracelly Zamboni said: “Vamos transformar a saudade dolorida em gestos concretos de amor…” http://bit.ly/a6wwSc […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: