UM GESTO HUMANO DE AMOR – LAVAR OS PÉS DE UMA PESSOA

O que significava lavar os pés entre os Judeus? Muitas são as respostas, mas uma nos chama a: era um sinal de hospitalidade, de receber bem aquele que chega no espaço, em casa. Nada mais prazeroso do que fazê-lo descansar banhando-lhe os pés. Em lugares secos, com caminhos todos empoeirados, dar um banho nos pés é sinal de amor, de cuidado, proteção e acolhida.

No livro de Gênesis (18,4) Abraão pede para trazer água para os três misteriosos visitantes de Mambré para que lavem os pés e descansem do caminho realizado. Também era comum o discípulo lavar os pés do mestre, a esposa do esposo, os filhos lavarem os pés do pai. Jesus viveu a experiência de ser cuidado e descansou seus pés no gesto humilde da mulher pecadora, quando banhou seus pés com lágrimas de amor e os perfumou durante uma refeição (Lc 7, 36-38). É claro que esse gesto era realizado, na maioria das vezes, por empregados que lavavam os pés de seus senhores, mas tal gesto sempre supunha uma humilde submissão por parte de quem, ao abaixar-se, lavava e cuidava dos pés confortando e aliviando o cansaço daquele que chegara.

Cuidar dos pés é sinônimo de cuidado com a própria vida. Pode parecer estranho e podemos nos perguntar:  - nossos pés têm tanto valor assim? Com certeza que sim! Jean-Yves Leloup fala que “de um ponto de vista simbólico, lavar os pés de alguém é devolver-lhe sua capacidade de prazer, é recolocá-lo de pé”. Os pés são símbolos de força. São o suporte que nos mantêm eretos, são nossas raízes, nos ligam ao chão, fazem com que sintamos a terra, os espaços, nós mesmos.

O símbolo de lavar os pés – fortalecer a vida de alguém

No entanto, muitas vezes, são vulneráveis e nos desestabilizam, fazem-nos tremer, nos apresentando um dos maiores medos: o medo de cair; em outras palavras “perder o chão”, isto é, não ter raízes, não ter consciência de onde se está: uma situação onde se está perdido por não saber o chão onde se pisa. Sem pensamos a partir de onde os pés pisam, é sempre necessário lavar estes pés, afinal eles despertam o desejo da mente em saber: por que estou aqui? O que este espaço espera de mim? Quais meus sonhos para este lugar onde meus pés pisam? O que penso a respeito de tudo o que me acontece enquanto meus pés tocarem esse chão?

Nos Contos de Fadas, atender às necessidades dos pés é ganhar todo o amor da Princesa (a Cinderela = se achares a sapatilha certa para o pezinho da princesa ganharás o coração dela!). Na tradição chinesa valoriza-se os pés enfaixados que alteravam o caminhar das mulheres dando-lhes maior delicadeza e beleza, além de compreender o pé como ligação direta com o cérebro e assim são realizadas terapias (a iôga e a purificação dos pés na água salgada = pelos pés escorrem as fadigas e tensões). O pé é também visto como um ponto que leva ao prazer quando massageado e tocado com amor e respeito nos pontos certos. Nos pés estão os pontos que se ligam a cada órgão da pessoa.

É interessante que a palavra pé (pous, podós em grego) está diretamente ligada à palavra paidós, usada para significar criança. Assim, um pedagogo é aquele que cuida dos pés do ser humano, desde que cuidar dos pés de alguém significa cuidar da criança que está neles. Um homem pergunta ao sábio: - “o que posso fazer para ajudar alguém?” e o sábio responde: - “Lembre-se de que esta pessoa foi uma criança, que esta pessoa ainda é uma criança. E que tem dor nos pés”

É interessante saber que o item mais levado em conta quando homens e mulheres vão comprar um calçado é o conforto que ele proporcionará aos pés: 87% das consumidoras e 73% dos consumidores são exigentes ao pensar um calçado para seus pés (pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro – IBTEC). Ninguém quer fazer os pés sofrerem e, assim, ter que suportar dores terríveis. Oferecer “mimos” para os pés não é coisa de criança, é uma arte assumida por quem conserva amor por si próprio.

Aquele que vê seu corpo não meramente como um processo físico-biológico mas como templo e morada do Espírito Santo vai valorizar também seus pés, vendo neles as raízes que tocam o chão,  sustentam e oferecem a força necessária para caminhar rumo àquilo que o próprio Deus nos promete: uma terra onde corre leite e mel, onde nossos pés descansam e nossa vida é vivida em completa alegria.

Cuidar dos pés não deve ser uma obrigação ou imposição, mas um gesto de amor. Só quem ama é capaz de abaixar-se e lavar os pés de outra pessoa: o filho lavando os pés do pai doente, a filha acariciando os pés de sua mãe velhinha são gestos filhos desse amor.

About these ads

Tags: , ,

3 Respostas to “UM GESTO HUMANO DE AMOR – LAVAR OS PÉS DE UMA PESSOA”

  1. Joi Says:

    Interessante…

  2. ana paula Says:

    Lindo, emocionante e profundo, muito obrigada!

  3. Danilo Bruno Says:

    Maravilhoso! Nunca mais verei meus pés do mesmo modo, e lembrei-me de quão formosos são os pés dos que anunciam a Boa-Nova.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: